Rússia quer exploração conjunta dos recursos da Lua

A Rússia propôs nesta quinta-feira criar organizações internacionais para a exploração conjunta das riquezas da Lua, onde pode haver combustíveis para suprir as necessidades energéticas da Terra durante milhares de anos."Um desses recursos é o hélio-3, encontrado em grandes quantidades na superfície da Lua", afirmou Nikolai Sevastianov, presidente do consórcio Energia, o principal fabricante russo de naves e veículos espaciais.O projeto para a prospecção, extração e transporte do hélio-3 da Lua à Terra precisa de investimentos de US$ 100 bilhões e deve ser realizado mediante um programa internacional, indicou Sevastianov em declarações ao canal de televisão russo RTV. "Os estudos realizados calculam obter na Lua mais de 10 toneladas de hélio-3 anuais", ressaltou.O hélio-3 é um isótopo do hélio que não existe na Terra e que se forma como resultado das reações termonucleares que se produzem no Sol. Segundo Sevastianov, na Rússia avançam as pesquisas para o projeto de reatores que funcionem com esse isótopo, que é um combustível muito mais limpo, seguro, barato e mais eficiente que os usados hoje.Ele lembrou que a exploração dos recursos energéticos da Lua é um dos projetos prioritários da China, que pôs em órbita com êxito a nave Shenzhou VI com dois astronautas a bordo.Pesquisas da Administração Aeroespacial Nacional da China estimam que na Lua jazem entre 300 mil e 500 mil toneladas de hélio-3, suficientes para cobrir o consumo global de energia na Terra durante pelo menos 7 mil anos.

Agencia Estado,

13 de outubro de 2005 | 16h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.