Nasa
Nasa

Rússia quer nave nuclear para levar astronautas a Marte

Soviéticos tiveram experiência com o uso de reator nuclear no espaço; programa russo passa por dificuldades

Associated Press,

29 Outubro 2009 | 15h42

A Rússia deveria construir uma nova nave espacial movida a energia nuclear para missões tripuladas a Marte e outros planetas, disse o chefe da agência espacial do país nesta quinta-feira, 29.

 

Foguete criado para substituir ônibus espaciais faz 1º voo

Agência espacial russa propõe criação de nave nuclear

Rússia espera que EUA prorroguem uso de ônibus espaciais

Rússia adia por 2 anos lançamento de nova nave a Marte

 

Anatoly Perminov fez a primeira proposta pública do projeto numa reunião do governo na quarta-feira, mas não explicou o que tinha em mente. O presidente Dmitry Medvedev apoiou o projeto e disse que a administração deve encontrar o dinheiro para financiá-lo.

 

Em comentários publicados no website da agência, Perminov disse que a nave nuclear deverá ser usada em voos de seres humanos a Marte e outros planetas. Ele disse que o projeto representa um desafio tecnológico, mas pode se valer da experiência russa e soviética na área.

 

Perminov afirmou que um projeto inicial poderá estar pronto até 2012. A partir daí, serão necessários mais nove anos e 17 bilhões de rublos (US$ 600 milhões) para construir a nave.

 

"A meta do projeto é implementar programas de exploração espacial de larga escala, incluindo uma missão tripulada a Marte, viagem interplanetária, a criação e manutenção de bases planetárias", diz a nota publicada na internet.

 

O plano ambicioso contrasta com o lento progresso da Rússia na construção de uma nova geração de naves de propulsão química para substituir as atuais Soyuz, um design que já tem 40 anos. 

 

Perminov disse que a nave nuclear deverá ter um reator capaz de gerar energia na escala dos megawatts, diferente dos antigos satélites militares soviéticos, alguns dos quais tinham reatores de quilowatts.

 

Um especialista no programa espacial russo,  Igor Lisov, disse que a nave proposta deverá usar um reator nuclear para alimentar um foguete elétrico. "Seria muito eficiente para uma viagem a Marte", disse ele.

Lisov disse que estudos soviéticos para um motor elétrico com alimentação nuclear datam dos anos 60. Ele acredita que a experiência com satélites nucleares ajudará a desenvolver a nova nave.

 

O engenheiro da Nasa Stanley Borowski, especializado em propulsão nuclear, disse que esse tipo de motor tem muitas vantagens quando usados em missões no espaço profundo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.