Sabesp inaugura microturbina para estudar a autogeração de energia

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo(Sabesp) inaugura hoje uma microturbina que vai gerar energia elétrica a partir da biomassa produzida no processo de tratamento de esgotos. O equipamento foi instalado na Estação de Tratamento de Esgoto de Barueri, a maior da América Latina, e dá início aos estudos de autogeração da companhia. Trata-se de um projeto de dois anos firmado em 2001. Primeiramente, vai ser estudada a viabilidade da geração da microturbina, com capacidade de 30 kW. Com esse empreendimento, a Sabesp tem por objetivo avaliar a possibilidade de outras unidades da empresa, ou até mesmo cidades de pequeno porte, terem uma turbina geradora deenergia elétrica do tamanho de uma geladeira. O projeto é resultado de um convênio entre a empresa com o Instituto de Eletrotécnica e Energia (IEEE) da Universidade de São Paulo e o Centro Nacional de Referência em Biomassa (Cenbio) com investimentos de R$ 200 mil. O Cenbio investiu cerca de 80% do valor do convênio no tratamento do biogás e na aquisição de equipamentos, incluindo peças, como filtros, compressores, desumidificadores, secadores e peças de reposição. A Sabesp ficou responsável pela compra de sensores, softwares, painéis e pela manutenção do sistema. A microturbina foi fabricada pela Capstone e comprada da Enedis, empresa que fará o treinamento dos funcionários da Sabesp. Projeto em stand byOutro projeto de geração de energia elétrica a partir do gás de esgoto (biogás) da Sabesp em convênio com o IEEE e o Cenbio ainda não foi iniciado. No início deste ano, foi previsto que, em setembro, ele já estaria implementado. O projeto prevê a produção de 2.600 kW, um terço da demanda energética da ETE Barueri, e tem um custo de US$ 2 milhões. Denise Yamashita

Agencia Estado,

18 de dezembro de 2002 | 16h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.