Sacerdote é excomungado por apoio à ordenação feminina

Nos Estados Unidos, 35 mulheres já foram ordenadas sacerdotes da Igreja Católica nos últimos três anos

Efe

20 de novembro de 2008 | 17h49

O sacerdote católico Roy Burgeois, que durante duas décadas liderou protestos contra uma academia militar que treina soldados latino-americanos, será excomungado nesta quinta-feira, 20, por seu apoio à ordenação sacerdotal feminina.   "Agitei alguns vespeiros antes, mas este é o maior de todos: entrei no patriarcado", declarou à Agência Efe Bourgeois, de 70 anos e membro da ordem Maryknoll desde sua ordenação há 36 anos.   "Entretanto, eu não posso continuar lutando contra os abusos cometidos em outros países, contra a injustiça, contra a Guerra do Iraque sem levantar a voz contra a injustiça que se comete em meu próprio país, em minha própria igreja", acrescentou.   Nos Estados Unidos, 35 mulheres já foram ordenadas sacerdotes da Igreja Católica nos últimos três anos, em sacramentos que o Vaticano repudia.   Hoje, enquanto Bourgeois se prepara para participar de uma manifestação, vence o prazo que o Vaticano lhe deu para que se arrependa de seu apoio à ordenação de mulheres.

Tudo o que sabemos sobre:
religiãocatolicismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.