Sai sentença de casal que rezou em vez de levar filha ao médico

Os americanos Dale e Leilani Neumman foram condenados pela morte da menina de 11 anos, que tinha diabete

BBC Brasil, BBC

07 Outubro 2009 | 07h39

O casal americano que foi condenado por ter rezado pela filha doente em vez de levá-la ao médico, resultando na morte da menina, foi sentenciado a dez anos de liberdade condicional.

  Casal é condenado por tratar bebê com homeopatia

Dale e Leilani Neumann também terão que passar um mês na prisão a cada ano, nos próximos seis anos.

A filha deles, Madeline, de 11 anos, morreu em março do ano passado, vítima de diabetes, em sua casa na zona rural do Estado de Wisconsin, cercada de pessoas que rezavam por sua recuperação.

No julgamento, o pai, de 47 anos, disse que acreditava que Deus poderia curar sua filha.

Neumann, que chegou a estudar para ser ministro pentecostal, disse ao júri que, caso chamasse ajuda médica para a filha, "estaria colocando o médico à frente de Deus".

O juiz do caso afirmou que os Neumann são "pessoas boas que tomaram uma decisão errada".

Tratamento

Dale Neumman disse ainda que pensava que sua filha tivesse uma gripe ou febre e não sabia da gravidade da doença.

Madelaine não conseguia caminhar, falar, comer ou beber. Ela permaneceu deitada no chão enquanto os pais e outras pessoas rezavam à sua volta.

Somente quando a menina parou de respirar, a família chamou uma ambulância.

Especialistas médicos presentes ao julgamento disseram que a menina poderia ter sobrevivido se tivesse recebido tratamento adequado.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.