Giuseppe Giglia/Reuters - 03/12/2009
Giuseppe Giglia/Reuters - 03/12/2009

Santa Sé e Rússia estabelecem relações diplomáticas plenas

Presidente russo conversou no Vaticano com Papa Bento XVI sobre a paz no mundo e temas sociais e culturais

Efe,

04 Dezembro 2009 | 10h35

A Santa Sé e a Rússia decidiram nesta quinta-feira, 3, "estabelecer plenas relações diplomáticas", informou o Vaticano após encontro entre o papa Bento XVI e o presidente russo, Dmitri Medvedev.

 

"Durante o colóquio, ambas as partes manifestaram sua satisfação pelas cordiais relações existentes e concordaram estabelecer relações diplomáticas plenas entre a Santa Sé e a Federação Russa", disse o Vaticano em comunicado.

 

Bento XVI e Dmitri Medvedev, acrescentou o Vaticano, também analisaram a situação econômica e política internacional, à luz da encíclica papal "Caritas in Veritate", com a qual o líder russo foi presenteado.

 

"Foram analisados os atuais desafios à segurança e à paz e falou-se de temas culturais e sociais de interesse comum, como o valor da família e da contribuição dos crentes à vida da Rússia", destacou um comunicado da Santa Sé.

 

Veja também:

linkIgreja critica os problemas de corrupção na América Latina

linkIgreja católica lança seu primeiro blog em Cuba

 

Antes de se reunir com o papa, o líder russo se reuniu durante 15 minutos com o secretário de Estado vaticano, o cardeal Tarcisio Bertone, que esteve acompanhado do "ministro de Assuntos Exteriores" da Santa Sé, o arcebispo Dominique Mamberti.

 

Medvedev conversou a sós com Bento XVI por cerca de meia hora. Em seguida, o resto da delegação russa, integrada pelo chanceler Serguei Lavrov, foi autorizado a entrar na biblioteca papal.

 

Além da versão em russo da encíclica "Caritas in Veritate", Bento XVI deu a Medvedev uma litografia de 1645 de Bernini sobre a Basílica de São Pedro. O presidente russo retribuiu com uma caixa artesanal com a figura da Catedral de São Basílio de Moscou e 22 volumes da Enciclopédia Ortodoxa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.