Santos volta a usar o Lixão da Alemoa

Menos de uma semana depois de ter desativado o Lixão da Alemoa, o prefeito de Santos, Beto Mansur(PPB) determinou que o lixo coletado desde esta segunda-feira na cidade volte a ser jogado noantigo depósito, condenado há mais de trinta anos pela saturação, que provoca danosambientais à região.Ele tomou essa decisão depois de ter sido comunicado da liminar concedida a pedido do Ministério Público que impede o uso do Aterro do Sítio das Neves, na área continental do município."Foi a contragosto, pois o Lixão da Alemoa não tem mais condições", disse o prefeito,lamentando que o problema de destinação do lixo esteja ocorrendo em plenatemporada."Estamos coletando 700 toneladas/dia, 200 toneladas a mais do que o normal, e não tem sentido os caminhões subirem a Serra do Mar neste período para levar os detritos para Mauá, como pretendem os promotores." Esta foi a solução encontrada por São Vicente e, segundo o Ministério Público, é mais barato do que usar o aterro do Sítio das Neves, que entrou em operação na terça-feira passada."Esperamos cassar essa liminar nos próximos dez ou 15 dias e voltar a usar o aterro, que atende a todas as exigências ambientais", afirmou Beto Mansur.

Agencia Estado,

13 de janeiro de 2003 | 19h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.