São Paulo ganha nova central de coleta seletiva de lixo

A cidade de São Paulo passa a contar, a partir de hoje, com dois centros de coleta seletiva solidária de lixo. A segunda central, localizada na Sé, região central, foi inaugurada nesta quinta-feira pela prefeita Marta Suplicy (PT).Além da Sé, a Mooca, na zona Leste, também possuiu uma central de coleta seletiva de lixo. A intenção da Prefeitura, segundo Marta, é que até o final do ano que vem o município tenha 31 unidades semelhantes à inaugurada nesta manhã. Até o final deste ano, segundo a prefeita, a cidade terá em funcionamento dez centros de coleta seletiva de lixo.Para colocar em funcionamento a Central de Coleta Seletiva Solidária da Sé, a Prefeitura paulistana investiu cerca de R$ 400 mil. O recurso foi utilizado na reforma e infra-estrutura do prédio, além de compra de equipamentos e uniformes para os trabalhadores.Marta disse que a existência de centros de coleta seletiva de lixo contribuem e evitam o que ela chamou de ?apagão do lixo?, já que os dois aterros da cidade ?duram no máximo até 2007. São Paulo produz por dia 15 mil toneladas de lixo. A coleta seletiva não é a única, mas é uma das maneiras que temos para evitar o apagão do lixo?, disse.Pelos cálculos da Prefeitura, na unidade da Sé serão produzidas, todo mês, 300 toneladas de material para reciclagem. Marta disse que a Prefeitura tem constatado o aumento de consciência da população em relação às questões ligadas ao lixo. ?Desde que a coleta seletiva da Mooca entrou em funcionamento, a população tem participado mais. Até com a cobrança da taxa do lixo, uns contra outros a favor, o assunto ganhou mais força e as pessoas estão tomando consciência?, afirmou a prefeita.Além da central de coleta seletiva da Sé, a região central vai poder contar com 51 postos de entrega voluntária de lixo, os PEVs. A maior parte deles já está em funcionamento, segundo a Prefeitura. Outros passam a operar a partir da próxima segunda-feira (28). Cada PEV ou contêiner poderá armazenar até 700 litros de lixo reciclável (papel, metal, vidro e plástico).O funcionamento da unidade da Sé ficará a cargo da Cooperativa Coopere, formada pela Coopamare, Coorpel e Recifran. A Coopere será responsável por todo o processo ? da coleta do lixo reciclável nos PEVs à comercialização. O dinheiro obtido com a venda do material para as empresas recicladoras será revertido para a própria cooperativa.

Agencia Estado,

24 de abril de 2003 | 12h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.