Sarney Filho pede Urgência Urgentíssima para o PL da Mata Atlântica

O líder do Partido Verde na Câmara Federal, deputado Sarney Filho (MA) apresentou requerimento à mesa diretora, com mais de 200 assinaturas, pedindo ?urgência urgentíssima? na votação da Lei da Mata Atlântica, que estabelece normas sobre uso e proteção dos últimos remanescentes do bioma e tramita há mais de 11 anos no Congresso Nacional. ?Cumprimos largamente o dispositivo regimental e agora esperamos sensibilizar a mesa diretora da Câmara e o Colégio de Líderes para a importância da matéria, antes que a pressão antrópica sobre a Mata Atlântica, torne os nossos esforços inúteis", disse o deputado, em nota à imprensa.O projeto de lei esteve na pauta em maio e junho passado, quando mais de 200 organizações não governamentais ambientalistas integrantes da Rede Mata Atlântica fizeram vigílias e manifestações em favor da votação. Mas houve um adiamento, na última hora, porque a área econômica do Governo Federal pediu para rever os incentivos previstos para quem preserva a floresta e a bancada ruralista levantou dúvidas sobre os ecossistemas associados à Mata Atlântica, como mangues e matas de restinga. Torna-se urgente colocar o projeto em votação, segundo Sarney Filho, para deter o processo de destruição do que resta desse importante bioma. De uma área superior a 1,3 milhão de quilômetros quadrados, em 17 estados brasileiros, hoje restam menos de 8%, que continuam sob intensa pressão devido à especulação imobiliária ? sobretudo na zona costeira - e expansão da agropecuária e zonas urbanas. "É uma situação vergonhosa, que resulta da intensa ocupação humana e exploração econômica, que acompanham a própria história do Brasil", enfatiza. "O descaso dos brasileiros com a proteção da Mata Atlântica, na verdade, vem até os dias de hoje".

Agencia Estado,

29 de outubro de 2003 | 12h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.