Satélites comprovam aquecimento global, diz Nasa

Cientistas da Nasa confirmaram mais uma vez que o mundo está esquentando, e que o aquecimento está ligado a uma elevação estável nos níveis de dióxido de carbono na atmosfera, que aumenta por causa da queima de combustível fóssil, especialmente nos países mais ricos.Utilizando satélites, primeira vez, os pesquisadores constataram que a temperatura média global aumentou 0,43ºC por década, entre os anos de 1981 e 1998. Dados obtidos anteriormente por estações terrestres haviam mostrado um aumento inferior, de 0,34ºC por década, uma diferança de 26%, segundo a Agência Fapesp.EquipamentosOs satélites captam dados de temperaturas em todo o planeta com instrumentos como o espectroradiômetro, que mede a quantidade de luz ultravioleta, infra-vermelho e visível refletida em determinada superfície. Os cientistas também reuniram um imagens do planeta em julho de 2003 - o verão da onda de calor na Europa -, que mostram temperaturas de mais de 25°C no norte do Canadá, Alasca e Sibéria. Só o coração da Groenlândia e algumas ilhas e penínsulas no Ártico continuavam abaixo de zero.Resistência e estudoOs estudos sobre o aquecimento global recebem fortes restrições de governos, principalmente nos países ricos, os maiores emissores de gases causadores do chamado efeito estufa. Mas, segundo o jornal britânico The Guardian, a questão vem preocupando as autoridades do Reino Unido.O principal conselheiro do primeiro-ministro Tony Blair, o químico da Universidade de Oxford David King, alertou os americanos de que o aquecimento global era uma ameaça mais séria do que o terrorismo. Na semana passada, ele produziu uma análise devastadora da vulnerabilidade da Grã-Bretanha às inundações, se os níveis do mar aumentarem.

Agencia Estado,

29 de abril de 2004 | 11h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.