Segundo escalão do MMA deverá ter Langone e Barros

A atual senadora e futura ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, deve anunciar amanhã os dois principais nomes do segundo escalão do Ministério do Meio Ambiente (MMA). Cláudio Langone, secretário estadual de Meio Ambiente do Rio Grandes do Sul, é o mais cotado para a Secretaria Executiva do ministério e Marcus Barros, diretor do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), é tido como certo para a presidência do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Langone conta com grande apoio das organização não governamentais. Além de ser um secretário muito popular, preside a Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente (Abema) e foi um dos principais articuladores das reuniões preparatórias para a Rio+10, realizada em Johanesburgo, na África do Sul, em meados deste ano. Garantiria um bom equilíbrio regional ao MMA, endossando a linha do desenvolvimento sustentável, defendida pela ministra. Barros confirmou à Agência Estado que foi procurado por Marina Silva para integrar a equipe do ministério e colocou-se à disposição, mas disse não ter uma definição do cargo. Antes de assumir a direção do Inpa, há 9 meses, ele foi reitor da Universidade Federal do Amazonas e gerente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), também no Amazonas.

Agencia Estado,

30 de dezembro de 2002 | 18h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.