Semana celebrará obra de Charles Darwin em todo o mundo

Até os adversários reconhecem a importância da revolução de Darwin no pensamento científico

Associated Press,

09 de fevereiro de 2009 | 14h59

Sabe-se que a revolucionária teoria da evolução de Charles Darwin deixou muita gente furiosa por contradizer o relato bíblico da criação. Mas poucos sabem que isso também criou problemas domésticos para Darwin com sua mulher, Emma, que era profundamente religiosa.    Você acredita que as espécies evoluíram a partir de um ancestral comum?   Darwin adiou a publicação do livro para evitar ofender a mulher, disse a tataraneta do naturalista, Ruth Padel. "Ela disse que ele parecia estar afastando Deus ainda mais", disse ela. "Mas eles conversaram, e ela lhe disse, 'não mude nenhuma de suas ideias por medo de me magoar'".   A publicação de A Origem das Espécies em 1859 mudou o pensamento científico para sempre - e gerou uma oposição que dura até hoje. É esta elegante explicação de como as espécies evoluem por meio da seleção natural que faz dos 200 anos de Darwin, celebrados em 12 de fevereiro, um grande evento.   Mais de 300 celebrações estão planejadas só para o Reino Unido, onde o rosto de Darwin ilustra a nota de 10 libras, junto com a Rainha Elizabeth II. Shrewsbury, a cidade da Inglaterra central onde o cientista nasceu e foi criado, realiza um festival que vai durar um mês para seu filho mais famoso. E uma exibição permanente será inaugurada em Down House, seu lar nas proximidades de Londres.   Muitos outros eventos ocorrerão em escala mundial, incluindo a Segunda Cúpula Mundial sobre evolução, nas Ilhas Galápagos, em agosto. na Austrália, uma moeda de prata comemorativa está sendo lançada.   Mesmo os adversários ideológicos de Darwin reconhecem sua importância. "Ele foi claramente muito importante, seu pensamento mudou o mundo", disse Paul Taylor, porta-voz do grupo criacionista Answers in Genesis  (Respostas no Gênese). "Discordamos de suas conclusões, com o modo como fez extrapolações, mas foi um observador muito cuidadoso e temos muito a lhe agradecer".   O diretor de projeto especiais do Museu de História Natural de Londres, Bob Bloomfield, disse que Darwin foi cauteloso não só para não ofender a mulher, mas também porque compreendeu que o conceito da evolução do homem a partir de outros animais seria controvertido. Ele não queria apresentá-lo apenas como uma hipótese, mas como uma explicação sólida, apoiada em fatos e observações.   "Ele sabia que teria de apresentar uma defesa forte como ferro da sua teoria", disse Bloomfield. "Ele foi um dos primeiros verdadeiros cientistas, para quem tudo sobre o que estivesse preparado para escrever tinha de estar baseado em evidência".   Os diários manuscritos de Darwin estão em exibição no Museu de História Natural, bem como milhares de espécimes que ele coletou. Alguns vieram de sua famosa viagem de cinco anos à América do Sul a bordo do Beagle.   Os diários oferecem um vislumbre da mente meticulosa de Darwin. Ele fez até mesmo uma lista dos prós e contras de se casar.   Os prós? Uma esposa seria uma companheira constante, uma amiga na velhice, e encheria a casa de música e conversa feminina. Os contras? Ele perderia a liberdade de ir e vir como quisesse e de ler até tarde da noite. haveria as visitas de parentes. E ele teria de gastar dinheiro com os filhos, não com livros.   Depois de muita deliberação, ele renunciou à vida de solteiro. Stephen Keynes, um bisneto, diz que Darwin alistou a ajuda dos filhos em suas pesquisas, pedindo às crianças que jogassem farinha sobre abelhas, para poder rastrear o voo dos insetos. Não há informes de que alguma criança tenha sido picada.   Darwin também fez inovações em casa, pondo rodinhas em uma cadeira para conseguir chegar mais rapidamente aos espécimes guardados em seu estúdio. Com isso, inventou a moderna cadeira de escritório.

Tudo o que sabemos sobre:
darwinevolução

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.