Seminário discutirá energias alternativas

Discutir a participação das fontes alternativas de energia na matriz energética brasileira é o objetivo do seminário internacional que acontece a partir de amanhã, em Brasília, no Espaço Cultural da Câmara dos Deputados. O evento terá entre os convidados Gira Altmann, secretária executiva parlamentar do Ministério do Meio Ambiente da Alemanha, que mostrará como seu país conseguiu, em pouco mais de uma década, atender 10% de suas necessidades com energias solar e eólica.Apresentada pelo Brasil e aprovada por unanimidade pelos países da América Latina e Caribe, a idéia de ter pelo menos 10% da matriz energética de cada país de fontes alternativas (como a força dos ventos, a luz solar e a biomassa) é uma das propostas que serão discutidas durante a Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+10), em agosto, na África do Sul.Realizado pela Fundação Heinrich Böll (do Partido Verde da Alemanha) e pela rede de organizações não-governamentais Coalizão Rios Vivos, o seminário conta com o apoio da Comissão de Minas e Energia da Câmara, do Projeto Brasil Sustentável e Democrático e da Fundação Centro Brasileiro de Referência Cultural (Cebrac). ?Esperamos contribuir para melhorar nossa matriz energética, dando maior peso às fontes sustentáveis de energia, para reduzir a dependência e o impacto ambiental das grandes hidrelétricas e das termelétricas?, disse Alcides Farias, secretário-executivo da Coalizão Rios Vivos.O evento, que termina quinta-feira (dia 20), terá a participação, ainda, de Laura Porto e Marina Godoy, do Ministério das Minas e Energia, sobre o papel da energia alternativa na política energética brasileira, e de Célio Bermann, professor de pós-graduação em Energia da Universidade de São Paulo (USP), que fará uma avaliação da política energética oficial.

Agencia Estado,

17 de junho de 2002 | 16h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.