Sequenciado genoma do piolho do corpo humano

O piolho do corpo depende de uma bactéria para fazer a digestão

Associated Press

21 Junho 2010 | 16h47

Piolho, inseto que se alimenta de sangue e pode tarnsmitir doenças entre pessoas. Reprodução/AP

 

Pesquisadores informa  ter sequenciado o genoma do piolho do corpo humano, que se alimentam de sangue e põem ovos nas roupas.

 

Do ponto de vista prático, as descobertas podem levar a modos mais eficientes de eliminar o parasita, que pode transmitir doenças, de acordo com os pesquisadores liderados por Ewen F. Kirkness, do Instituto J. Craig Venter e Barry R. Pittendrigh, da Universidade de Illinois.

 

O piolho do corpo depende de uma bactéria para fazer a digestão, e esse micróbio não tem resistência a antibióticos. Portanto, descobrir um meio de levar drogas à bactéria pode acabar matando o piolho também. saber mais sobre o piolho também pode apontar o caminho para repelentes melhores.

 

O genoma do piolho é pequeno e contém relativamente poucos genes ligados à recepção de luz e à reação a cheiros e sabores, descobriu o estudo, que contou com a participação de pesquisadores brasileiros e está publicado no periódico Proceedings of the National Academy of Sciences.

 

Os cientistas dizem que parece que o piolho do corpo humano evoluiu do piolho da cabeça na época em que o ser humano começou a usar roupas, que oferecem ao parasita um novo esconderijo. Além disso, eles notam, que o piolho humano e o piolho do chimpanzé evoluíram de um ancestral comum entre 5 milhões e 7 milhões de anos atrás.

 

Ele tem sido mais que um mero incômodo desde então, carregando diversas doenças.

Mais conteúdo sobre:
piolhogenomabactéria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.