Setor florestal discute política sustentável para Amazônia

Empresários e comunitários ligados ao setor florestal participam amanhã, em Belém, do seminário Certificação Florestal na Amazônia: Avanços e Oportunidades. O objetivo do encontro, que contará com a presença da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, agentes financiadores e organizações não-governamentais, é discutir temas como crédito e políticas públicas voltadas para o manejo florestal sustentável e mercado para produtos certificados.Na ocasião, o presidente do Banco da Amazônia (Basa), Mâncio Lima, anunciará uma linha de crédito específica para o manejo florestal sustentável. Além disso, proprietários de florestas certificadas pelo Forest Stewardship Council (FSC), o selo de maior credibilidade internacional no setor, irão formalizar a criação do grupo de Produtores Florestais Certificados na Amazônia (PFCA), o primeiro no gênero no Brasil, cujo objetivo é lutar por políticas que viabilizem e incentivem maior adesão às práticas legais, ecologicamente corretas, socialmente justas e economicamente vantajosas exigidas pelos padrões do FSC. O grupo foi organizado com apoio de entidades como o Instituto do Homem e do Meio Ambiente (Imazon) e WWF-Brasil e pretende abrir novos mercados para a madeira e outros produtos florestais oriundos das florestas certificadas, que hoje somam 400 mil hectares na Amazônia. O seminário conta com a participação também do Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora), do Banco ABN Amro, do Ministério do Meio Ambiente, da Natura, do Banco Mundial, do Banco da Amazônia e da Unama, além do apoio da Fundação Avina e da GTZ (Cooperação Técnica Alemã).

Agencia Estado,

16 de junho de 2003 | 11h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.