Simulação em rede prevê aquecimento global de 11 graus

Os primeiros dados divulgados pela equipe do projeto Climaprediction.net indicam que a perspectiva do aquecimento global pode ser pior do que se imaginava.Enquanto os modelos atuais falam em uma variação climática de 5 graus a partir do momento em que a quantidade dos gases responsáveis pelo efeito estufa dobrar, as simulações apresentadas agora indicam que o aumento da temperatura pode ser de até 11 graus.Os primeiros dados, publicados na revista Nature desta quinta-feira levam em conta 2.578 simulações combinadas, abrangendo um período de 45 anos. Na versão mais otimista, estes dados apontam um aquecimento de apenas 2 graus.60 mil simulaçõesO Climaprediction.net é um projeto colaborativo mundial que busca desenvolver um megamodelo sobre a evolução do aquecimento global. Qualquer pessoa que tenha acesso à internet pode baixar um programa e usar seu computador como parte da rede de simulações.Até agora, cerca de 60 mil colaboradores fizeram simulações, mas apenas estas 2.578 foram usadas no primeiro relatório. O modelo utilizou dados de todas as partes do mundo e pelo menos seis parâmetros climáticos considerados fundamentais.BrasilMesmo nas mudanças menos drásticas, alguns problemas localizados podem ser previstos. E o Brasil seria afetado, segundo o estudo assinado por David Stainforth, do Departamento de Física da Universidade de Oxford, no Reino Unido.Mesmo que a alteração seja mínima em termos globais, ela poderia chegar a 3 graus na Amazônia e a 4 graus na América do Norte. Além disso, a região leste do Mar Mediterrâneo também estaria bem mais seca do que em relação a hoje.PróximasAs próximas simulações, segundo os responsáveis pela iniciativa, estarão focadas no período que vai de 1950 a 2100.Mais uma vez, a intenção é descobrir o comportamento global do clima, mas também perceber as variações regionais que podem existir quando as concentrações dos gases responsáveis pelo efeito estufa aumentarem. acesse o Climateprediction.net leia mais

Agencia Estado,

27 de janeiro de 2005 | 15h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.