Simulador ajuda vítimas de AVC a voltar a dirigir

Pesquisadores dos Estados Unidos e da Bélgica desenvolveram um simulador de alta fidelidade que ajuda pessoas que tiveram acidente vascular cerebral (AVC) a voltar a dirigir de veículos.Os cientistas treinaram no simulador um grupo que havia sofrido AVC. Após cinco semanas, os voluntários foram submetidos a um exame de habilitação, junto com outro grupo que teve derrame e não passou pelo treinamento. O resultado: o primeiro grupo teve quase o dobro de aprovados em relação ao segundo.?Tradicionalmente, para ajudar pacientes a voltar a dirigir, tem se recorrido a métodos baseados em papel ou a treinos no trânsito real, o que é bastante inseguro?, disse Abiodun Akinwuntan, do Colégio Médio da Geórgia e principal autor do estudo, publicado na edição de 27 de setembro da revista Neurology, da Academia Norte-Americana de Neurologia.A pesquisa foi realizada na unidade de reabilitação do Hospital Universitário em Pellenberg, na Bélgica, com 83 pacientes.O simulador consiste num automóvel especialmente equipado, instalado em frente a um telão onde são projetadas situações encontradas no trânsito em cidades e estradas. O percurso, de 33 quilômetros, foi desenvolvido em computador e inclui as mais variadas situações, adaptando-se às respostas dos motoristas.Os erros cometidos foram monitorados tanto por um computador quanto por um dos pesquisadores. ?As simulações de estradas rurais, com menor tráfego, são boas para testar habilidades básicas. O cenário urbano oferece um ambiente em que a atenção está constantemente dividida, enquanto as rodovias permitem que os pacientes treinem ultrapassagens?, explica Akinwuntan.

Agencia Estado,

18 de outubro de 2005 | 14h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.