Site discute meio ambiente nas favelas do Rio

O Portal Viva Favela, em defesa da cidadania e da inclusão digital dos moradores das favelas do Rio de Janeiro, acaba de inaugurar um site inteiramente dedicado a temas sócio ambientais, dirigido para o público jovem: o EcoPop (http://www.ecopop.com.br). Reportagens, fotos e artigos semanais discutem o meio ambiente, usando o formato de uma revista, mas com o diferencial de ser pautada e executada por moradores das favelas. A coordenação é da jornalista Cristiane Ramalho, com edição de arte e fotos de Kita Pedrosa e Sandra Delgado. ?Não queríamos um site de especialistas para especialistas, mas um meio de sensibilizar a população para os temas ambientais, mostrando que o ambiente urbano e, em especial, o ambiente das favelas, é tão importante quanto as florestas e influencia diretamente a qualidade de vida, a saúde e a segurança de cada um?, resume Cristiane Ramalho. Daí a opção por um olhar inovador e uma linguagem própria, que sai de dentro das próprias comunidades das favelas. A equipe é composta por 30 pessoas, metade das quais vive nas favelas da cidade do Rio de Janeiro ou na Baixada Fluminense. Dos quinze, dez são jovens que trabalham com texto e cinco com fotografia e todos passaram por cursos de capacitação ou já tinham experiência com rádios comunitárias, além de ter bom trânsito nas localidades onde moram.?Fizemos um glossário de termos ambientais, bem simples, para ajudar a traduzir a linguagem técnica, e procuramos dar visibilidade a iniciativas criativas, de indivíduos não governamentais, os INGs?, comenta a repórter Júlia Duque Estrada. ?Mas a maioria das propostas de temas a serem debatidos é trazida mesmo pelos moradores e a receptividade, nas favelas, é incrível, demonstrando a profunda necessidade de discutir problemas do dia-a-dia e buscar alternativas próprias, porque, na maioria das vezes, o poder público não sobe os morros para recolher lixo ou cuidar da vegetação u de qualquer outro problema ambiental?.Entre as iniciativas destacadas no novo site está, por exemplo, a do morador de Magé, Célio de Oliveira, que criou um projeto de reciclagem com menores da vizinhança e acabou construindo uma casa de garrafas PET, coletadas na Baía de Guanabara. A primeira versão da casa tinha paredes de garrafas vazias e foi levada por um temporal Na segunda versão, porém, as garrafas foram recheadas com areia e as paredes agora são sólidas e ?à prova de bala?. O EcoPop obteve um patrocínio inicial da Petrobras e conta com a colaboração de diversos voluntários, como o jornalista André Trigueiro, da GloboNews, que escreve uma coluna semanal sobre meio ambiente. Alguns profissionais foram deslocados do Viva Favela, que já tem 2 anos e vem alcançando uma média de 320 mil page views por mês. Agora, o site vai buscar autonomia e novos patrocínios, para a manter o espaço de discussão e difusão das iniciativas de educação ambiental.

Agencia Estado,

18 de junho de 2003 | 15h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.