Sociedade do Câncer pede que médicos parem de fumar

Durante a divulgação de um relatório do governo sobre os danos à saúde provocados pelo tabaco, a Sociedade do Câncer dos Estados Unidos pediu terça-feira, Dia Mundial sem Tabaco, a médicos e profissionais de saúde que parem de fumar. Segundo a sociedade, o consumo de cigarro mata cerca de 5 milhões de pessoas por ano. Em alguns países africanos, esse consumo alcança 50% a 60% da população."Um primeiro passo importante em muitos países com alto consumo de tabaco é que os profissionais de medicina parem de fumar e se transformem em opositores ao consumo de tabaco", disse John Seffrin, principal executivo da Sociedade do Câncer dos EUA por ocasião do Dia Mundial sem Tabaco."Os países que conseguiram redução na epidemia do tabaco atribuem seu sucesso ao exemplo positivo dos médicos que pararam de fumar e tomaram iniciativas de controle do tabaco", acrescentou."Milhões de vidas seriam salvas se os médicos e os trabalhadores da saúde de todo o mundo perguntassem a cada paciente nas consultas sobre seus hábitos de consumo de tabaco e os informassem sobre os benefícios e opções para parar de fumar", disse Seffrin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.