Sonda aponta novo possível sinal de vida em Marte

Sinais de amoníaco foram detectados, durante algumas poucas horas, por sensores a bordo da sonda Mars Express, que está orbitando Marte para a Agência Espacial Européia. Como o amoníaco se desintegra rapidamente na superfície marciana, ele deve estar sendo reposto constantemente. Existem duas possíveis fontes para o gás: vulcões ativos (ainda não se descobriu nenhum deles em Marte) ou micróbios. "O amoníaco pode ser a chave para a descoberta de vida em Marte", disse um cientista da Nasa, a Agência Espacial Norte-Americana, à BBC.O professor Vittorio Formisano, um dos principais cientistas envolvidos nas pesquisas, deve divulgar os detalhes da descoberta na próxima semana.A possível descoberta do amoníaco acontece poucos meses depois que foi detectada a presença de metano, outro gás de possível origem biológica, na superfície do planeta."Não existem maneiras conhecidas para explicar a presença de amoníaco em Marte que não envolvam a (presença de) vida", disse o cientista da Nasa à BBC.A outra possibilidade é que o amoníaco tenha origem mineral, a partir da lava de vulcões. Não foram encontrados, entretanto, vulcões ativos no planeta. Missões futuras ao planeta esperam poder determinar se o amoníaco marciano tem origem biológica ou mineral.

Agencia Estado,

15 de julho de 2004 | 14h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.