Sonda capta primeiras imagens de cometa-alvo

A sonda Impacto Profundo captou as primeiras imagens do cometa Tempel 1, sobre o qual lançará um projétil que deverá cair em seu núcleo nas primeiras horas do dia 4 de julho. As fotos foram feitas no final de maio pela câmera da nave, quando esta se encontrava a cerca de 32 milhões de quilômetros do cometa.Segundo a Universidade de Maryland, encarregada da missão, as imagens mostram que o núcleo é um corpo sólido rodeado por uma nuvem de pó e gases cósmicos."É emocionante ver como o núcleo surge", manifestou Michael A´Hearn, astrônomo da Universidade de Maryland. "Poder distinguir o núcleo nestas imagens nos ajuda a compreender melhor o eixo de rotação do núcleo."Segundo Carey Lisse, membro da equipe encarregado das imagens do cometa, a partir de agora será possível ver como "o núcleo cresce na medida em que a nave se aproxima".No início de julho, após uma viagem de cerca de 400 milhões de quilômetros, a nave estará próxima do cometa. Após tirar uma série de fotos, a sonda vai liberar um "impactador", que seguirá rumo ao cometa para provocar um choque a 40 mil quilômetros por hora.Segundo A´Hearn, o encontro deve produzir uma cratera do tamanho de um campo de futebol e lançará ao espaço uma nuvem de gelo, pó e gases.Nas proximidades, a Impacto Profundo colocará em funcionamento suas câmaras de alta resolução, para captar mais imagens, e seu espectrômetro infravermelho, para coletar dados sobre os elementos do cometa.O choque será observado atentamente pelos telescópios espaciais Hubble e Spitzer, assim como por uma série de telescópios terrestres, principalmente os que operam no deserto do norte do Chile.Segundo informaram os astrônomos da Universidade de Maryland, a colisão não coloca nenhum perigo à Terra e não alterará a trajetória da órbita do cometa.

Agencia Estado,

22 de junho de 2005 | 10h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.