EFE/Nasa/Jpl-Caltech/Space Science
EFE/Nasa/Jpl-Caltech/Space Science

Sonda Cassini da Nasa inicia última missão nos anéis de Saturno

Espaçonave fará 22 mergulhos entre os aneis e o planeta, antes de ser destruída em setembro

O Estado de S.Paulo

26 Abril 2017 | 08h02

MIAMI – A espaçonave Cassini, lançada ao espaço pela Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço (Nasa, na sigla em inglês) em 1997, chegou na manhã desta quarta-feira, 26, aos anéis de Saturno. Apesar de sobrevoar o planeta desde 2004, a sonda mergulha pela primeira vez no espaço entre os anéis congelados e a superfície. O local nunca havia sido explorado por uma nave enviada pela Terra até hoje.

A primeira de 22 imersões previstas entre Saturno e seu escudo começou por volta das 5h30 (horário de Brasília). A Nasa atualiza em tempo real informações transmitidas pela nave não tripulada, mas já alertou, de antemão, que o contato com a Terra deve ficar suspenso por um dia. A comunicação deve ser restabelecida por volta das 8 horas da manhã desta quinta-feira, 27, quando espera-se que a Cassini comece a enviar imagens e dados inéditos sobre o planeta.

Um dos objetivos é desvendar a idade e a massa do planeta anelado, além de determinar quando os anéis foram formados. Saturno tem mais de 60 satélites similares à Lua. A Cassini já detectou hidrogênio na camada de gelo do satélite Encelade, o que pode indicar condições propícias à presença de vida de micróbios, por exemplo.

A missão tem final previsto para o dia 15 de setembro, com um mergulho na atmosfera de Saturno e uma destruição dramática pelas chamas. A exploração “suicida” está agendada desde 2010, para evitar a contaminação de satélites do planeta que, no futuro, podem ser explorados por outras naves em busca de sinais de vida. As agências espaciais da Itália e da Europa também participam da missão final da sonda Cassini. / AFP e Nasa

Mais conteúdo sobre:
MIAMI Brasília Nasa Lua Saturno Terra Itália Europa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.