Sonda Cassini já está na órbita de Saturno

A sonda espacial Cassini-Hyugens passou entre os anéis F e G de Saturno e entrou na órbita do gigante gasoso, completando uma das mais arriscadas manobras de sua missão a 1 bilhão e 400 milhões de quilômetros de distância da Terra. Às 23h30 desta quarta-feira (horário de Brasília), antes do horário esperado, os técnicos da Nasa receberam o sinal de que a nave já estava sob influência da força de gravidade de Saturno. A manobra, que colocou Cassini a 20.112 km da parte superior da atmosfera de Saturno, é resultado de duas décadas de trabalho. A missão de US$ 3,3 bilhões foi financiada pela agências espaciais norte-americana e européia e permitirá um passeio de quatro anos por Saturno.A nave dará 76 voltas em torno do planeta e passará muito perto de algumas de suas 31 luas já identificadas. Os cientistas esperam obter informações importantes sobre a formação do planeta e de seus satélites. Saturno é especialmente interessante para os estudiosos porque parece um modelo do sistema solar primitivo, quando o Sol estava rodeado por um disco de gás e poeira. Cassini já viajou 3,5 bilhões de quilômetros desde seu lançamento, em 1997, com ajuda da gravidade da Terra e de Vênus. A nave, de 6,7 metros de comprimento e quase quatro metros de diâmetro, era grande demais para realizar uma trajetória direta até Saturno. A nave Cassini transporta a sonda Huygens, que deverá ser lançada sobre a atmosfera de Titã, o maior satélite do planeta. Acredita-se que essa lua, com atmosfera espessa de nitrogênio e metano, possua compostos orgânicos semelhantes aos que a Terra tinha milhões de anos antes da aparição da vida. A nave e sua sonda levam os nomes de dois astrônomos do século XVII, Jean Dominique Cassini e Christiaan Huygens.

Agencia Estado,

01 de julho de 2004 | 05h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.