NASA/Johns Hopkins University Applied Physics Lab
NASA/Johns Hopkins University Applied Physics Lab

Sonda da Nasa faz última passagem próxima a Mercúrio

A sonda já fez imagens de mais de 90% da superfície do planeta nas passagens anteriores

29 Setembro 2009 | 14h18

A sonda Messenger, da Nasa, faz na noite desta terça-feira, 29, sua última passagem pelo planeta Mercúrio. A passagem é parte de uma série de manobras que permitirá à nave entrar em órbita do planeta, o menor do Sistema Solar e o mais próximo do Sol, em 2011.

 

Sonda da Nasa envia mais imagens de 'face oculta' de Mercúrio

Hemingway, Calvino Kalil Gibran viram crateras de Mercúrio

EUA voltarão a produzir plutônio, agora para sondas da Nasa

Rumo a Plutão, sonda capta novos mistérios em Júpiter

 

Antes da missão Messenger, Mercúrio só havia sido estudado de perto por uma única outra sonda, a Mariner 10, também da Nasa, que passou pelo planeta em meados dos anos 70. Em sua terceira passagem próxima ao planeta, a Messenger chegará a pouco mais de 200 km de altitude sobre a superfície de Mercúrio.

 

A sonda já fez imagens de mais de 90% da superfície do planeta nas passagens anteriores, revelando características de relevo até então desconhecidas, como novas crateras - incluindo uma que recebeu o nome de Amaral, em homenagem à artista brasileira Tarsila do Amaral.

 

"Esta passagem será nosso último olhar próximo para a região equatorial de Mercúrio, e esta é a nossa última manobra de assistência gravitacional, então é importante que tudo vá bem", disse, em nota, o principal cientista ligado á missão, Sean Solomon, da Instituição Carnegie em Washington.

 

Solomon disse que as descobertas feitas durante as passagens próximas são apenas "o aperitivo" para a fase principal da missão. A partir de 2011, a Messenger ficará um ano em órbita do planeta.

 

Durante a aproximação do planeta, a nave fará fotos de terreno ainda desconhecido. Durante o afastamento, serão feitas imagens, em alta resolução, do hemisfério sul. Cientistas esperam obter mais de 1,5 mil fotografias, que serão usadas para complementar o mosaico de alta resolução do hemisfério norte, obtido durante uma passagem anterior.

Mais conteúdo sobre:
mercúrionasamessenger

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.