Sonda da Nasa fotografa redemoinho nas areias de Marte

Assim como na Terra, fenômeno é produzido quando corrente de ar ascendente é atingida pelo vento

13 Agosto 2009 | 16h28

Um redemoinho correndo pelas areias de Marte, projetando uma sombra adiante e deixando rastro, foi flagrado no ato pela câmera da alta resolução, a HiRise, da sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO). Esses fenômenos já foram estudados, a partir do solo, pelo jipe-robô Spirit.

 

O redemoinho foi flargardo correndo pelo hemisfério sul de Marte pela MRO. Nasa

 

Em Marte, redemoinhos formam-se do mesmo modo que na Terra. O chão se aquece durante o dia, elevando a temperatura do ar em contato com a superfície. Essa camada de ar quente se eleva e o ar fio acima cai, criando uma célula de convecção vertical. Um golpe de vento horizontal faz com que a célula comece a girar, produzindo o redemoinho. Ao se deslocar, a coluna de ar pode levantar ou perturbar a areia, produzindo um rastro.

 

Outra imagem produzida pela HiRise e divulgada nesta quinta-feira, 13, mostra em detalhes a cratera Victoria, que outro jipe-robô da Nasa, o Opportunity, explorou ao longo de dois anos.

 

A cratera Victoria, vista "pela janela do avião" com a câmera de alta resolução da MRO. Nasa

 

A nova imagem da cratera, feita de um ângulo inclinado, mostra camadas nas paredes íngremes da depressão, algo difícil de notar em imagens feitas diretamente de cima. Também aparecem marcas das rodas do Opportunity.

 

O ângulo da imagem, segundo a Nasa, é comparável ao que uma pessoa tem ao olhar para a paisagem da janela de um avião.

Mais conteúdo sobre:
marte nasa mro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.