ISAS/JAXA via AP
ISAS/JAXA via AP

Sonda espacial japonesa recolhe amostras subterrâneas de asteroide

Amostra fornecem informações sobre a origem do Sistema Solar

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de julho de 2019 | 02h52

TÓQUIO - A sonda espacial japonesa Hayabusa2 fez nesta quinta-feira, 11, seu segundo pouso em um asteroide localizado a 244 milhões de quilômetros da Terra para coletar amostras subterrâneas que fornecem informações sobre a origem do Sistema Solar.

A missão foi uma das mais importantes do veículo espacial, que está programado para retornar à Terra no próximo ano com as amostras coletadas no asteroide Ryugu.

A Hayabusa2 percorreu até hoje cerca de 4 bilhões de quilômetros de distância em uma trajetória elíptica desde que foi lançada em dezembro de 2014. O primeiro pouso, para colher amostras da superfície de Ryugu, foi feito no mês de fevereiro.

Segundo a Agência Japonesa de Exploração Aerospacial (JAXA, sigla em inglês), de acordo com as informações recebidas na estação de rastreamento Hayabusa2, a breve aterrissagem da sonda hoje aconteceu por volta das 10h20 (22h20 em Brasília).

A manobra tinha como objetivo recuperar amostras subterrâneas de uma cratera aberta no mês de abril na superfície do asteroide após ser atingida por um projétil de metal lançado da Hayabusa2. De acordo com a JAXA, os restos subterrâneos não foram afetados pela radiação e outros fatores, que podem fornecer informações adicionais às amostras de superfície previamente coletadas.

A manobra desta quinta foi especialmente complicada, pois a sonda espacial tinha que se concentrar na cratera aberta com 7 metros de diâmetro. Uma vez que as amostras foram sugadas, durante o breve pouso em Ryugu, a sonda espacial decolou novamente para estar nas proximidades do asteroide. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.