Sonda européia encontra água em Marte

A sonda orbital européia Mars Express detectou a presença de gelo no pólo sul de Marte, anunciou a Agência Espacial Européia (ESA). "A descoberta de uma ´capa´ de água congelada na superfície de Marte é sensacional porque permite fazer avanços no caminho rumo à obtenção de uma resposta para a questão essencial, ou seja, saber se já existiu vida nesse planeta", comentou com entusiasmo o astrofísico Jean Pierre Birbring."Temos chances de encontrar água também em outras regiões, e isso é muito importante para futuras missões", observou o líder do projeto, Michael McKay. Menos contido, o colaborador científico Walter Flury qualificou a descoberta como "um grande dia para a corrida espacial européia". "Esse era um dos objetivos primordiais da missão", disse. "Possibilita dizer que no futuro, em viagens tripuladas, não será necessário levar água, já que ela se encontra disponível em Marte."A Nasa, agência espacial americana, felicitou os resultados da missão européia, mas considerou que a descoberta apresentada pela ESA não é uma grande novidade. Isso porque o diretor do programa de exploração da Nasa, Orlando Figueroa, disse que a sonda Mars Odyssey, na órbita marciana desde 2001, já havia encontrado grandes quantidades de água congelada no norte e no sul do planeta. "Ficamos surpreendidos pela quantidade de água e por sua profundidade abaixo da superfície. Por isso, nenhuma novidade, mas estamos contentes porque o satélite europeu pode indicar a localização exata."Ainda que cientistas tenham presumido no passado que as capas polares contêm gelo, essa conclusão se baseou em métodos indiretos, tais como análise de temperatura e a detecção de vestígios de hidrogênio. Já os cientistas europeus disseram que sua descoberta foi baseada na análise de moléculas de vapor encontradas por uma câmera de raios infravermelhos, a Omega. "Esta é a primeira vez que temos indicações diretas de que há moléculas de água presentes", disse o diretor científico da ESA, David Southwood. Imagem decomposta em três bandas com o equipamento de infra-vermelho: à direita, como ela é vista. Ao centro, o Dióxido de Carbono (CO2); e à esquerda, a água (H2O) congelada. As imagens colhidas pela Mars Express também foram analisadas por um spectômetro de alta-resolução que mostrou uma distribuição diferente de gás carbônico entre os hemisférios norte e sul do planeta.

Agencia Estado,

23 de janeiro de 2004 | 10h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.