Sonda faz maior aproximação de lua de Saturno

A sonda euro-americana Cassini-Huygens está fazendo nesta terça-feira a mais detalhada inspeção na lua Titã desde que entrou na órbita da Saturno, no dia 1.º de julho.A misteriosa lua, único satélite do Sistema Solar que tem atmosfera, é objeto de atenção especial da missão porque pode conter os elementos que, na Terra, teriam contribuído para originar a vida.Câmeras potentes e radares tentam registrar dados da superfície de Titã pela primeira vez, com a sonda passando a cerca de 1.200km do satélite. É a segunda aproximação desde a entrada da Cassini-Huygens na órbita de Saturno, mas a primeira em que chega tão perto. Os cientistas esperam que, nesta aproximação, consigam desvendar o que a densa atmosfera de Titã sempre ocultou.Superfície nunca vistaNa superfície do satélite, que nunca foi vista com telescópios e outros equipamentos utilizados até hoje, presume-se que haja lagos de etano e depósitos de hidrocarbono. A atmosfera concentrada de Titã tem componentes derivados de carbono e grandes nuvens de metano, segundo mostraram os dados da primeira passagem da sonda.Titã é tão importante para os cientistas que, além de passar por mais uma avaliação a curta distância em meados de dezembro, receberá em 14 de janeiro a missão exclusiva da sonda Huygens, que se desprenderá da Cassini.A sonda européia deverá pousar na superfície do satélite para coletar informações diretamente do solo, além de complementar os dados sobre a atmosfera.DescobertasAs informações coletadas nesta terça-feira vão demorar um pouco a chegar à Terra, segundo os pesquisadores, porque a antena de transmissão da Cassini-Huygens está apontada para o lado oposto ao da Terra durante a passagem. Somente depois de nove horas da manobra é que as primeiras informações começarão a ser transmitidas.Titã é a maior das luas de Saturno, com diâmetro de aproximadamente 4,8 mil km - a segunda maior do Sistema Solar. Foi a própria Cassini-Huygens que permitiu a descoberta de duas luas, em agosto passado, elevando para 33 o número de satélites na órbita saturniana.Além disso, a sonda euro-americana permitiu a descoberta de mais um anel, entre os anéis A e F até então conhecidos.

Agencia Estado,

26 de outubro de 2004 | 13h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.