EFE/ JAXA MEJOR CALIDAD
EFE/ JAXA MEJOR CALIDAD

Sonda japonesa pousa em asteroide e busca indícios de origem do Sistema Solar

Sonda foi lançada em dezembro de 2014 do centro espacial de Tanegashima, no sudoeste do Japão, e deve retornar à Terra no final de 2020

Agência, O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2019 | 12h15

A sonda japonesa Hayabusa2 pousou nesta sexta-feira, 22, no asteroide Ryugu, que está a 340 milhões de quilômetros da Terra, para coletar amostras que possam ajudar a desvendar as origens do Sistema Solar.

A Agência de Exploração Espacial do Japão (JAXA) informou que às 7h49 (horário de Tóquio)- 19h49 de quinta-feira em Brasília - começou a receber dados sobre a sonda que indicaram o pouso no asteroide.

O processo de aterrissagem começou na tarde desta quinta-feira, 21, a partir de uma altura de 20 quilômetros, onde a sonda estava desde junho do ano passado. A operação tinha sido programada para outubro, mas sofreu atrasos por precaução.

A sonda foi lançada em dezembro de 2014 no centro espacial de Tanegashima, no sudoeste do Japão, e deve retornar à Terra no final de 2020. Se conseguir trazer as amostras, elas podem fornecer valiosas pistas sobre as origens do Sistema Solar, segundo a agência aeroespacial japonesa.

O asteroide Ryugu - nome de um palácio mágico submarino do folclore japonês - tem 900 metros de diâmetro e uma forma ligeiramente cúbica. Ele é considerado um dos corpos mais antigos do Sistema Solar e, portanto, tem potencial para dar informações sobre sua evolução.

A agência japonesa já tinha empreendido uma missão parecida entre 2003 e 2010 para coletar amostras de um tipo diferente de asteroide. O projeto foi concluído com sucesso após sofrer diversos problemas técnicos e atrasos, que incluíram a perda do contato com a aeronave. /EFE

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
asteroideSonda Espacial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.