Sonda perde dados, mas sobrevive a passagem por Mercúrio

Messenger obteve imagens de metade dos 10% da superfície de Mercúrio que nunca haviam sido fotografados

30 Setembro 2009 | 16h00

A sonda Messenger, da Nasa, passou a uma distância de apenas 228 quilômetros da superfície de Mercúrio - uma altitude menor do que a Estação Espacial Internacional (ISS) mantém em relação à Terra - na noite de terça-feira, 29, numa bem-sucedida manobra para usar a força gravitacional do planeta para realizar correção de rota e permitir a entrada do equipamento na órbita de Mercúrio, em 2011. 

 

Horizonte de Mercúrio, em imagem de alta resolução feita pela Messenger. NASA/Johns Hopkins U.

 

Na passagem, a sonda obteve imagens de metade dos 10% da superfície de Mercúrio que nunca antes haviam sido fotografados a partir do espaço. No entanto, a sonda apresentou um defeito pouco antes de atingir a distância mínima em relação ao planeta, e entrou no chamado "modo de segurança". Com isso, parte das observações científicas previstas para a passagem não foram realizadas. A Messenger voltou, posteriormente, ao modo de funcionamento normal.

 

Cratera recém-descoberta em Mercúrio, fotografada durante manobra. NASA/Johns Hopkins University 

 

A despeito do problema, os cientistas responsáveis pela missão consideraram a passagem um sucesso, já que a correção de curso, principal objetivo da manobra, foi obtida. "Esta era a última oportunidade de usar a gravidade de Mercúrio para atender às exigências da trajetória, sem consumir o combustível limitado da nave", disse, em nota, o engenheiro de sistemas da missão,  Eric Finnegan.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.