Sorocaba inicia nova fase da despoluição do rio

A prefeitura de Sorocaba inicia neste mês a segunda fase de um projeto que prevê o tratamento de 60% dos esgotos produzidos na cidade, de 514mil habitantes. A obra implicará a despoluição do Rio Sorocaba, principal manancial deuma bacia hidrográfica que abastece 14 municípios.O Serviço Autônomo de Água e Esgotos (SAAE) abriu licitação para contratar a empresa que fará a transposição dos emissários de esgotos sob o leito do rio. Os envelopes serão abertos no próximo dia 13.A mesma empreiteira vai construir a última das 12 estações elevatórias que despejarão o esgoto coletado na estação de tratamento do Parque Vitória Régia. Na primeira fase, foram instalados os coletores nas margens dos córregos e os emissários ao longo do rio, no trecho que corta a cidade. Os dutos têm diâmetros de 500 a 1.200milímetros e foram enterrados a uma profundidade de até 7 metros.Até o fim deste ano será construída a estação de tratamento, permitindo o início da depuração dos esgotos. O conjunto de obras está orçado em R$ 25 milhões. Cerca de R$ 11 milhões foramliberados pela Agência Nacional de Águas (ANA) por meio do Programa Nacional deDespoluição de Bacias Hidrográficas. Metade dessa verba será repassada a fundoperdido.O projeto faz parte de acordo firmado entre a prefeitura e o Ministério PúblicoEstadual visando a cessação do despejo de esgotos sem tratamento no Rio Sorocaba. Esses poluentes representam 95% da atual carga de poluição do rio.

Agencia Estado,

02 de janeiro de 2003 | 16h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.