SP é a segunda capital em mata atlântica preservada

O Atlas dos Municípios da Mata Atlântica traz uma surpresa: São Paulo é a segunda capital com área mais bem preservada de mata atlântica. "Por incrível que possa parecer, São Paulo tem 21% de área preservada, principalmente na zona sul do município e um pouco na Cantareira, na zona norte", afirmou Flávio Jorge Ponzoni, coordenador técnico do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).Florianópolis, que mantém 42% da sua mata original, é a capital com melhor índice de preservação. Entre os municípios, o campeão de preservação é Ilhabela (SP), com 92% da vegetação da mata original preservada.O atlas foi produzido pela Fundação SOS Mata Atlântica em parceria com o Inpe e está disponível nos sites www.sosmatatlantica.org.br e www.inpe.br. Foi lançado na quarta-feira, no Senado.Em formato eletrônico, ele permite pela primeira vez a visualização da quantidade de vegetação nativa de mata atlântica existente em 2.815 municípios de dez dos 17 Estados que têm o bioma - Bahia, Minas, Goiás, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Rio, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.Mais de cem municípios já destruíram tudo o que tinham, ou seja, estão sem a mata nativa. A taxa de preservação está muito ligada ao relevo da região estudada. "Os municípios mais bem preservados estão geralmente em regiões de difícil acesso", disse Mario Mantovani, diretor de Relações Institucionais da SOS Mata Atlântica.No lançamento, ambientalistas do governo e de organizações não-governamentais entregaram também uma carta ao vice-presidente do Senado, Paulo Paim (PT-RS), pedindo a votação imediata do texto do projeto de lei que disciplina o uso e a preservação da mata atlântica, na forma aprovada pela Câmara, sem alterações.A proposta tramita no Senado desde dezembro, mas empacou por resistência do PFL e da bancada ruralista, que quer assegurar a indenização dos proprietários de terras atingidos pela nova regra.

Agencia Estado,

27 de maio de 2004 | 11h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.