SPVS realiza censo do papagaio-de-cara-roxa no litoral

A Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS), entidade ambientalista do Paraná, realiza entre hoje e amanhã um censo para identificar o número de papagaios-de-cara-roxa existentes entre o litoral sul de São Paulo ao litoral norte de Santa Catarina. A espécie faz parte da lista de ameaçadas de extinção da Mata Atlântica e é endêmica da região, o que significa que não existe em nenhum outro lugar do planeta.A contagem faz parte das metas do Projeto de Conservação do Papagaio-de-cara-roxa e será executada simultaneamente no litoral do Paraná, pela SPVS, e no litoral de São Paulo, pelo Instituto de Biologia da Conservação (IBC). No Paraná, além dos técnicos da SPVS, cerca de 30 voluntários do curso de biologia da PUC-PR se espalharão pelos principais pontos de ocorrência da ave, de Superagüi a Guaratuba.Antes de realizar o censo, os especialistas fizeram uma prospecção para identificar as áreas de dormitório e maior fluxo de aves, em 10 ou 12 pontos do litoral do Estado. Em Guaratuba, por exemplo, foram detectados menos de 20 indivíduos. Pescadores da região, porém, relataram existir, até pouco tempo, mais de 1000 papagaios neste ponto, que fica na baía de Guaratuba. As contagens serão realizadas nos finais de tarde e por volta das 6 horas da manhã, horários das revoadas nos locais usados como abrigo para dormir.O programa prevê a realização de outros censos nos próximos dois anos. O próximo acontecerá em outubro. Em 2004, as verificações serão nos meses de janeiro, abril, julho e outubro, além de contagens em janeiro e abril de 2005.

Agencia Estado,

19 de julho de 2003 | 11h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.