Sul-coreano admite compra de óvulos para pesquisa

A pesquisa com células-tronco de embriões humanos feita pelo cientista sul-coreano Hwang Woo-suk recebeu um duro revés nesta segunda-feira, depois que um de seus colaboradores reconheceu que tinha pago a mulheres para obter óvulos.O responsável pelo hospital MizMedi em Seul, Roh Sung-il, encarregado de prover óvulos à equipe de Hwang em 2002, admitiu em entrevista coletiva que entregou cerca de US$ 1.500 a cada uma das 16 mulheres doadoras.No entanto, Roh insistiu em dizer que esta compensação foi feita sob sua responsabilidade, a título pessoal, sem a autorização prévia do professor Hwang.Esta compra de óvulos não pode ser motivo de punição pela Justiça sul-coreana, já que se fez antes do estabelecimento da lei sobre bioética, que entrou em vigor em janeiro de 2005 e que proíbe esta prática."Era complicado conseguir doações de óvulos maduros em 2002 quando recebi os pedidos do professor Hwang para iniciar as pesquisas", explicou Roh.Além disso, ele disse que naquele momento não via outra alternativa e ressaltou que o fez com a esperança de que esta operação servisse para encontrar o remédio para doenças terminais que afetam a humanidade.A polêmica que essas revelações geraram vem precedida de outra similar, após se descobrir na Coréia do Sul uma rede de compra de óvulos para mulheres estéreis através de fóruns de internet.   leia mais sobre células-tronco

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.