Reuters
Reuters

Sul-coreano que fraudou pesquisa de clonagem pode ser preso

Cientista havia alegado ter produzido células-tronco a artir de embrião clonado, mas foi pego em fraude

Associated Press,

24 Agosto 2009 | 15h49

Promotores pediram uma sentença de quatro anos de prisão para o cientista sul-coreano que caiu em desgraça num escândalo envolvendo clonagem e células-tronco  que abalou a comunidade científica internacional.

 

Hwang Woo-suk foi demitido da Universidade Nacional de Seul depois que supostos avanços científicos reivindicados por ele - incluindo a alegação de que teria produzido um embrião humano clonado e extraído células-tronco dele - foram considerados fraudulentos em 2005, quando dados falsos foram encontrados em um de seus artigos científicos.

 

Hwang, que já foi um herói nacional, agora é acusado de aceitar financiamento sob falso pretexto, desfalque e compra ilegal de óvulos humanos. Todas as acusações têm relação com a pesquisa fraudulenta.

 

Os promotores pediram apena de quatro anos de reclusão durante audiência na cOrte Distrital Central de Seul. Hwang estava presente, e defensores do cientista saudaram sua chegada ao tribunal com aplausos.

Hwang pediu misericórdia da Corte, dizendo que, se for perdoado, está pronto para "lançar minha paixão" na pesquisa científica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.