Tailândia confirma o 20.º caso humano de gripe aviária

A Tailândia confirmou nesta segunda-feira mais um caso de gripe aviária no país, enquanto especialistas da região da Ásia e do Pacífico se reúnem na Austrália para discutir a ameaça da doença.Segundo autoridades de saúde, uma mulher de 50 anos foi contaminada pelo vírus mortal H5N1 ao limpar a área onde viviam suas galinhas, em uma chácara perto de Bangcoc. Este já é o terceiro caso humano da doença no país só neste mês.A mulher está sendo tratada em um hospital da capital tailandesa e sua condição é estável, segundo os relatórios médicos.Com o novo caso da doença na Tailândia, subiu para 20 o número de pessoas já infectadas no país. Treze delas morreram.Resposta coordenadaRepresentantes de 21 países da região estão reunidos em Brisbane, na Austrália, para discutir um meio de evitar que a doença se espalhe. Os delegados vão discutir uma forma coordenada de evitar que um surto da doença entre humanos ultrapasse as fronteiras da região.Na reunião regional, o governo do Vietnã pediu que sejam liberados US$ 50 milhões (cerca de R$ 113,3 milhões) de ajuda para combater a doença.O vice-ministro da Saúde do Vietnã, Bui Ba Bong, disse que o país precisa do dinheiro para montar um estoque de remédios para combater o vírus.Mais de 40 pessoas já morreram de gripe aviária naquele país, e o governo já admitiu que só tem retrovirais suficientes para tratar menos de 1% da população.Dezenas de milhões de aves foram sacrificadas em todo o mundo desde que a doença foi detectada pela primeira vez, em 2003. Também já foram registrados casos de aves infectadas na Rússia, Croácia, Turquia e Romênia.AustráliaA Austrália planeja combater o vírus vacinando praticamente todos os 20 milhões de habitantes do país. Mas o governo já anunciou que pode demorar meses até que o tratamento esteja disponível.Um novo tratamento já está sendo testado em Melbourne e Adelaide, e os pesquisadores esperam já ter algum resultado no começo do ano que vem.Também estão sendo preparados planos de emergência, que podem incluir o fechamento das fronteiras, mas o ministro das Relações Exteriores, Alexander Downer, disse que a medida só será usada em último caso.O governo já avisou à população para se preparar para uma pandemia da gripe aviária, comprando remédios e estando prontos para uma possível evacuação.Até agora, mais de 60 pessoas já morreram no sudeste asiático por causa do vírus H5N1, a maioria no Vietnã e na Tailândia.   leia mais sobre gripe aviária

Agencia Estado,

31 de outubro de 2005 | 16h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.