Tailândia faz curso para desencorajar monges 'afeminados'

Autoridades religiosas dizem estar respondendo a irritação de clérigos conservadores

BBC Brasil, BBC

27 de abril de 2009 | 08h51

As autoridades religiosas da Tailândia anunciaram a adoção de aulas de boas maneiras para desencorajar o que consideram comportamentos "afeminados" entre monges noviços.

Se tiver sucesso, o novo curso, inicialmente introduzido em um seminário budista no norte do país, será implementado também nas demais escolas e mosteiros tailandeses.

As autoridades religiosas disseram estar respondendo à crescente irritação entre os clérigos tailandeses mais conservadores e parte da população com o comportamento considerado afeminado.

Eles pretendem reduzir ou eliminar a utilização de maquiagem e de túnicas apertadas por monges jovens, além de atitudes gerais que possam sugerir atividade homossexual.

A Tailândia é provavelmente o país da Ásia mais tolerante em relação à homossexualidade, normalmente expressada de forma aberta.

Mas o homossexualismo ainda é considerado incompatível com a condição de sacerdote budista, com suas tradições de celibato e de auto-disciplina.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.