Telescópio faz imagem em alta definição de Andrômeda

Andrômeda tem mais de 220.000 anos-luz de diâmetro e está a 2,5 milhões de anos-luz de nós

16 Setembro 2009 | 18h37

O satélite Swift, da Nasa, produziu a imagem de mais alta definição já obtida de uma galáxia próxima em luz ultravioleta. A galáxia, conhecida como Andrômeda ou M31, é maior e mais próxima galáxia espiral da Via-Láctea.

 

Astrônomos encontram provas de canibalismo entre galáxias

 

"Swift revela cerca de 20.000 fontes de ultravioleta em M31, especialmente estrelas jovens e quentes e aglomerados densos de estrelas", disse, em nota, um cientista da equipe do Swift, Stefan Immler. "De particular importância é termos coberto a galáxia em três filtros ultravioleta. Isso nos permitirá estudar os processos de formação de estrelas de M31 com muito mais detalhes do que era possível antes".

Andrômeda tem mais de 220.000 anos-luz de diâmetro e está a 2,5 milhões de anos-luz de nós.  Entre 25 de maio e 26 de julho do ano passado, o telescópio ultravioleta do Swift fez 330 imagens da galáxia, num tempo total de exposição de 24 horas. As imagens resultaram em 85 gigabytes de dados que foram montados ao longo de dez semanas.

 

O mosaico de imagens em ultravioleta de Andrômeda produzido pelas lentes do Swift. Nasa

 

O novo mosaico revela características como a diferença entre a região central da galáxia e seus braços espirais. "O centro é mais uniforme e avermelhado porque está repleto de estrelas mais velhas e frias", explicou Immler.

 

Aglomerados densos de estrelas azuladas quentes e jovens faíscam além do centro. Como na Via-Láctea, o disco e os braços espirais de M31 contêm a maior parte do gás e da poeira necessários para produzir novas gerações de estrelas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.