Divulgação/Nasa
Divulgação/Nasa

Tempestade na Flórida pode adiar retorno da nave Discovery à Terra

Regulamentos da Nasa proíbem aterrissagem se houver tempestades de chuva próximas à pista de pouso

Efe

19 Abril 2010 | 08h35

WASHINGTON - Os sete tripulantes da nave "Discovery" devem aterrissar nesta segunda-feira, 19, no Centro Espacial Kennedy, na Flórida, a menos que uma previsão de chuva os obrigue a permanecer em órbita um dia mais.

 

Veja também:

linkMissão a asteroide é mais difícil e perigosa que pousar na Lua 

linkObama apresenta proposta para Nasa e mira viagem a Marte  

 

A aterrissagem em Cabo Canaveral está programada para as 10h48 (horário de Brasília), mas a Nasa (agência espacial americana) já advertiu no domingo da possibilidade de chuva, o que atrasaria a manobra por um dia.

 

"Sempre é agradável passar um tempo em órbita e acreditamos em que os companheiros em (o centro de operações de) Houston e na Flórida farão todo o possível para nos levar para casa quando o tempo o permitir", disse o astronauta Alan Poindexter, encarregado da missão, durante uma série de entrevistas transmitidas pela Nasa.

 

Os regulamentos da agência espacial americana proíbem qualquer aterrissagem se houver tempestades de chuva em um perímetro de 48 quilômetros da pista de aterrissagem, porque, a chuva pode danificar as louças térmicas da nave, entre outros riscos.

 

A "Discovery" terá, no final, só duas oportunidades para tentar sua aterrissagem e o diretor de voos da Nasa, Bryan Lunney, disse no domingo aos jornalistas que serão avaliadas as condições do tempo de manhã cedo.

 

As autoridades da Nasa também habilitarão uma pista na Califórnia caso a aterrissagem seja postergada até a terça-feira.

 

Segundo Lunney, o reingreso da nave à atmosfera será visível em boa parte da América do Norte, em seu trajeto do noroeste ao sudeste, rumo à Flórida. Na realidade, só se poderá apreciar uma espécie de raio luminoso que cortará o céu a alta velocidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.