Termina intervenção no Ibama do RN

Após 120 dias de intervenção, a Gerência Executiva do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama) no Rio Grande do Norte promoveu a autuação de 262 carcinicultores (criadores de camarão em cativeiro). Durante os quatro meses, o instituto fiscalizou 95% dos viveiros existentes no Estado.Omar Bradley de Oliviera, procurador da República e interventor no Ibama-RN durante o período, disse que, antes de sua gestão, os fiscais do órgão não vinham autuando os empresários em situação irregular. "O Ibama do RN está agindo agora como manda a lei", enfatiza.Afastado do cargo sob suspeita de irregularidades, o gerente executivo anterior, Francisco Pondofe, foi exonerado. Hoje, o ex-chefe da Divisão de Fiscalização do instituto, Claudius Monte Sena, assume a gerência executiva do Ibama no Rio Grande do Norte. Daqui a poucos dias, uma comissão de sindicância, que investiga as irregularidades praticadas no órgão do RN, deve concluir seu trabalho.

Agencia Estado,

19 de abril de 2002 | 13h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.