Terra vive ciclo de extinção em massa, diz estudo

Atividades humanas estão tendo um impacto meteórico sobre a biodiversidade do planeta. Estudo publicado nesta sexta-feira por pesquisadores britânicos indica que 71% das espécies de borboletas, 54% dos pássaros e 28% das plantas da Grã-Bretanha tiveram suas populações seriamente reduzidas ou foram extintas nos últimos 40 anos.Os resultados reforçam a tese de que a Terra está passando por um novo evento de extinção em massa, semelhante ao de 65 milhões de anos atrás, quando um meteoro atingiu o planeta e aniquilou os dinossauros. Mas, diferente dos eventos passados, causados por fatores naturais, este é conseqüência direta de milhares de anos de atividade humana.?As taxas de extinção ao longo dos últimos séculos estão 200 vezes acima do normal?, disse Jeremy Thomas, do Centro de Hidrologia e Ecologia, na Inglaterra. ?A maioria dos ecologistas aceita o fato de que estamos nos aproximando dos níveis das últimas cinco extinções em massa.?Estudo completoUsar os dados da Grã-Bretanha ? ilhas de clima temperado, com biodiversidade pequena e sem espécies endêmicas ? para estimar a perda em escala mundial pode parecer exagero. Mas, dizem especialistas, faz sentido, já que os mecanismos de impacto são iguais por todo o planeta: destruição de habitat, poluição e mudanças climáticas, principalmente.O estudo, publicado na Science, é apresentado como um dos mais completos sobre o tema. A Grã-Bretanha tem quase 100% de sua biodiversidade catalogada, o que faz dela um laboratório perfeito ? e raro ? para esse tipo de pesquisa.40 anosOs cientistas computaram 40 anos de observações de campo, realizadas com ajuda de 20 mil voluntários, sobre todas as espécies nativas de borboletas, pássaros e plantas vasculares da ilha. Um terço teve sua distribuição geográfica reduzida, com vários casos de extinção localizada e alguns de total.O caso mais preocupante é o das borboletas, que, por serem muito sensíveis, servem de ?termômetro? para diagnosticar a saúde da biodiversidade. ?A perda significativa das borboletas britânicas pode ser o presságio de declínios semelhantes entre plantas e pássaros, porque populações de insetos tipicamente respondem mais depressa a mudanças ambientais adversas.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.