Testes aprovam vacina contra vírus que causa câncer

Um grupo de pesquisadores, liderado por uma brasileira, anunciou resultados positivos de testes de uma vacina contra o HPV (papilomavírus humano), principal causador do câncer de colo de útero - o segundo mais mortal para mulheres.O patrocinador, um laboratório multinacional, anunciou que se prepara para pedir o registro assim que todos os testes terminarem. O lançamento é previsto para o segundo semestre de 2006.A infecção pelo HPV é uma das doenças sexualmente transmitidas mais difundidas no planeta: são 510 mil novos casos registrados por ano.O produto foi desenvolvido no Instituto Ludwig de Pesquisa sobre o Câncer, em São Paulo, pela equipe liderada pela pesquisadora Luisa Lina Villa.Eficácia de 90%O resultado, que sai na página online da revista The Lancet Oncology, demonstra uma eficácia média de 90% contra reinfecções e verrugas genitais provocadas pelos quatro tipos mais comuns de HPV (6, 11, 16 e 18) em comparação a um placebo, substância inócua dada à metade das voluntárias, recrutadas no Brasil, nos Estados Unidos e na Europa.A mulher é exposta inúmeras vezes ao vírus ao longo de sua vida sexual. Na maioria delas, o sistema imunológico dá cabo dele. No entanto, a reinfecção pela mesma cepa é um dos caminhos que podem levar, em longo prazo, ao surgimento de um tumor no colo do útero: o risco cresce 50 vezes, diz Luisa."A hipótese por trás da criação de uma vacina contra os quatro tipos mais comuns de HPV é justamente proteger contra as reinfecções."ProfilaxiaO produto é profilático, ou seja, tem a intenção de evitar que uma doença se desenvolva. Ele estimula o sistema de defesa do corpo a conhecer o vírus - ou pelo menos cópias indefesas dele - e ter condições de atacá-lo quando houver o contato real.A terceira e última fase de testes corre desde 2002 com mais de 13 mil mulheres no mundo. Segundo a pesquisadora, o resultado será publicado no próximo semestre com dados bastante parecidos aos obtidos na fase dois.O HPV é responsável por 90% dos casos de lesões genitais e 70% dos casos de câncer do colo do útero. Esse tipo de câncer é o segundo que mais mata mulheres no mundo (o primeiro é o de mama): são 288 mil mortes por ano, cerca de 8 mil no Brasil.acesse:  The Lancet Oncology

Agencia Estado,

07 de abril de 2005 | 12h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.