Toma posse novo Conselho Nacional de Recursos Hídricos

O Conselho Nacional de Recursos Hídricos (CNRH) realizou hoje sua primeira reunião com o novo formato, com 57 membros, 28 a mais do que a formação anterior. Segundo o secretário-executivo do Conselho, João Bosco Senra, ?as mudanças dão maior representatividade aos Estados e às organizações de recursos hídricos, como os Comitês de Bacias Hidrográficas, além de contemplar o princípio da transversalidade defendida pelo Ministério do Meio Ambiente?. A nomeação dos titulares e de seus respectivos suplentes foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União. Participaram da cerimônia de posse dos novos conselheiros, a ministra do Meio Ambiente e presidente do CNRH, Marina Silva, e o secretário-executivo da pasta, Cláudio Langone. Com a nova formação, os Conselhos Estaduais de Recursos Hídricos passaram a ter dez vagas no CNRH, os ministérios da Educação, da Cultura e de Minas e Energia também passaram a ter assento. Enquanto os ministérios do Meio Ambiente e das Minas e Energia possuem três representantes, os da Defesa, Agricultura, Integração Nacional, Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e Ciência e Tecnologia ficaram com duas vagas cada. As Secretarias Especiais da Presidência da República, da Aquicultura e Pesca e de Políticas para as Mulheres também garantiram espaço. Os representantes dos usuários e organizações civis foram escolhidos após processo democrático em assembléias deliberativas.Durante a reunião, foram apresentados os programas Fome Zero e Sede Zero. Segundo Marina Silva, o Sede Zero quer, por meio de um conjunto de intervenções integradas de governo, assegurar a caba brasileiro o direito a uma quantidade mínima de água de boa qualidade diária. Entre as medidas estão ações de recuperação de nascentes e matas ciliares, o combate ao desperdício, construção de cisternas, barragens de pequeno porte, além de unidades sanitárias nos municípios do semi-árido nordestino.

Agencia Estado,

25 de março de 2003 | 16h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.