Toxemia da gravidez tem causa genética, diz estudo

Pesquisadores do Centro Médico de Amsterdã descobriram que a causa da toxemia da gravidez é uma deficiência genética hereditária. Segundo comunicado divulgado nesta segunda-feira, a doença tem sua origem em um defeito no gene que intervém na formação das conexões sanguíneas entre a placenta e o feto.A toxemia, que pode se manifestar até em 10% das grávidas, provoca na futura mãe aumento da pressão arterial, retenção de líquidos, problemas renais, enjôos e dormência nos dedos.Os efeitos sobre o feto manifestam-se, entre outras formas, na perda da quantidade do alimento que recebe, o que pode provocar complicações no parto, problemas de crescimento ou até mesmo a morte do bebê. As conexões entre a placenta e o feto são produzidas no começo da gravidez e são de vital importância para a alimentação do feto.Segundo a agência Efe, os resultados desta pesquisa serão publicados nesta semana na versão digital da revista médica Nature Genetics e, posteriormente, em sua versão impressa.

Agencia Estado,

04 de abril de 2005 | 13h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.