Trabalhadores protestam contra transgênicos no Sul

Cerca de 50 representantes de trabalhadores de 30 países da América Latina e Europa fizeram um protesto contra os transgênicos no centro de Porto Alegre, ao meio-dia desta segunda-feira. Portando cartazes e faixas, os manifestantes depositaram um caixão, com um modelo dentro, na esquina mais movimentada da cidade, na Rua dos Andradas com a Avenida Borges de Medeiros. E revezaram-se nos discursos e na distribuição de folhetos à população.Segundo o material, assinado pela União Internacional dos Trabalhadores da Alimentação e dez centrais sindicais, sindicatos e organizações não-governamentais brasileiras, os transgênicos contêm genes resistentes aos antibióticos, causam alergia e até leucemia. Além disso, prejudicam o meio ambiente.Um exemplo citado pela material dos manifestantes é o da borboleta monarca, ameaçada de extinção por consumir pólen de milho transgênico nos Estados Unidos. Os manifestantes criticaram o governo do PT no Rio Grande do Sul (1999 a 2002) por não ter compatibilizado o discurso com a prática, acusando-o de cumplicidade com a maior parte dos produtores rurais, que preferiram cultivar soja transgênica.

Agencia Estado,

05 de maio de 2003 | 17h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.