Tripulação do Discovery prepara nave para o pouso

Ônibus foi até a Estação Espacial Internacional levar seu último conjunto de painéis de energia solar

IRENE KLOTZ, REUTERS

27 de março de 2009 | 18h32

Os astronautas do ônibus espacial Discovery empacotaram suas coisas e testaram os sistema de pouso da nave nesta sexta-feira, 27, véspera do pouso previsto para ocorrer na Flórida, após 13 dias de missão.

 

Veja também:

linkTripulação do Discovery volta a checar danos na nave

linkObama e estudantes conversam com tripulantes da ISS

linkPlataforma emperrada desafia astronautas fora da estação

linkAstronautas deixam ISS para instalar painéis solares

linkRota da ISS pode mudar para evitar colisão com lixo espacial

linkDiscovery é lançada ao espaço com sete astronautas

O ônibus foi até a Estação Espacial Internacional levar o último conjunto de painéis de energia solar do complexo orbital, que a partir de maio poderá ter seis tripulantes fixos, em vez de três.

O pouso do Discovery está previsto para 13h39 de sábado (14h39 em Brasília) no Centro Espacial Kennedy, na Flórida. A previsão é de tempo bom.

"Vamos ficar de dedos cruzados", disse por rádio o comandante do Discovery, Lee Archambault, após ouvir a previsão.

O próximo voo tripulado da Nasa, com o ônibus Atlantis, está programado para decolar em 12 de maio, com a missão de fazer uma última manutenção no telescópio espacial Hubble.

Preparando o pouso, Archambault, o piloto Tony Antonelli e o engenheiro de voo Steven Swanson testaram os 44 jatos de direcionamento do Discovery e verificaram as superfícies móveis usadas para o controle aerodinâmico.

O astronauta japonês Koichi Wakata, que viajou no ônibus, ficou na estação para um período de quatro meses. A norte-americana Sandra Magnus, que vivia na estação desde novembro, ocupou o lugar dele na volta.

Ela passou parte do seu provável último dia no espaço exercitando-se na tentativa de mitigar parte do desconforto provocado pela volta à gravidade da Terra. Quando estão no espaço, os astronautas fazem pelo menos duas horas diárias de atividade física para manter o tônus muscular.

"Amanhã descobrirei se fiz um bom trabalho", disse ela a um grupo de escolar do Havaí, numa conversa por vídeo.

No sábado, Wakata ganhará dois novos colegas, que chegarão a bordo da nave russa Soyuz, onde viaja também o turista espacial Charles Simonyi, um bilionário norte-americano de origem húngara.

A chegada da Soyuz à estação está prevista para ocorrer horas depois do pouso do Discovery na Flórida. Simonyi voltará a Terra na Soyuz em 7 de abril, junto com o atual comandante da estação, Mike Fincke, e com o engenheiro de voo Yury Lonchakov.

Tudo o que sabemos sobre:
CIENCIADISCOVERYPOUSO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.