Turistas produzem mil t de lixo/dia no Litoral Norte

A poucos dias do verão, as cidades do Litoral Norte já sabem que nesta temporada os problemas com a coleta de lixo orgânico devem triplicar. Fora da temporada a região produz uma média diária de 280 toneladas, mas, com a chegada dos turistas, a quantidade passa para mil toneladas ou mais. No ano passado, por exemplo, em apenas um dia Caraguatatuba produziu 352 toneladas, e São Sebastião bateu recorde, com 410 toneladas de lixo na virada do ano.Em Ubatuba, onde a quantidade de lixo orgânico passa de 90 para 350 toneladas/dia, a frota de caminhões vai aumentar de dez para 19, e 96 contêineres vão ficar instalados nas praias mais afastadas. Na região central, os caminhões vão passar duas vezes por dia na tentativa de deixar a cidade limpa.Coleta seletivaEm São Sebastião, Ilhabela e Caraguatatuba, a rotina da coleta de lixo será intensificada da mesma maneira, a partir do início da temporada. Desde 1989 São Sebastião tem em todo o município a coleta seletiva de lixo. "Separamos todo tipo de lixo. Do orgânico ao químico, como pilhas e baterias", afirma o secretário de meio-ambiente, Vander Augusto.Segundo ele, agentes de bairros tentam distribuir panfletos nas casas para orientar os veranistas, mas a colaboração ainda fica bem abaixo da expectativa.Sacolas de plástico matavam animaisHá alguns anos a cidade deixou de adotar sacolas plásticas nas praias para o recolhimento do lixo."Percebemos que as sacolinhas eram deixadas na areia e acabavam indo para o mar, provocando a morte de animais e maiores prejuízos ao meio-ambiente."Atualmente, voluntários de organizações não-governamentais e associações de bairros saem às praias para limpar e orientar os visitantes. São Sebastião mantém ainda um aterro sanitário para o tratamento mecânico e biológico de lixo, de tecnologia alemã, onde foram investidos mais de R$ 4,5 mi.Porém as prefeituras concordam em que nenhuma ação, por maior que seja, pode dar conta do lixo orgânico, se não houver a colaboração dos turistas. "Ações simples, como colocar o lixo na calçada no horário correto e embalar de forma adequada, dão bons resultados para a cidade", diz o secretário.Nem só os turistas poluemEm Caraguatatuba, cerca de 100 homens foram contratados pela administração municipal para dar conta de mutirões de limpeza realizados em todas as praias e bairros. O secretário de Serviços Municipais, José Pereira de Aguilar, diz que a prefeitura insiste na limpeza das praias, mas que há pouca ajuda da população em geral. "Não são só os turistas não. Muita gente joga entulho, galhos de árvore e todo lixo sem nenhum cuidado. Falta mesmo educação e valorização do meio-ambiente."A cidade começa nesta mês a reciclar o "lixo verde" produzido nos bairros, como galhos de árvore, grama, cascas de coco. A prefeitura recolhe uma média de 50 metros cúbicos de lixo verde por dia e, na alta temporada, esta quantidade triplica.A reciclagem deve gerar empregos para 20 pessoas e vai fazer a compostagem do lixo verde com o orgânico para a produção de adubo. Este adubo usado pela Secretaria de Agricultura é vendido também para outras prefeituras ou empresas. A casca do coco, por exemplo, será comercializada com montadoras, para a confecção de bancos para carros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.