Uberaba enfrenta o sétimo dia sem água

Uberaba enfrenta o sétimo dia de corte no abastecimento de água devido ao acidente de um comboio de trens com 18 vagões carregados de produtos tóxicos. No final da tarde desta segunda-feira, a Secretaria Municipal da Educação resolveu prorrogar a suspensão das aulas para os 20.165 alunos de 25 escolas da rede municipal de ensino até quarta-feira, dia 18. Os alunos de nove escolas municipais da Zona Rural de Uberaba têm aulas normalmente, já que são atendidas por poços artesianos.Na manhã de hoje, o ministro dos Transportes, Anderson Adauto, esteve novamente em Uberaba onde se reuniu por 40 minutos com o prefeito Marcos Montes, que cobrou do governo Federal "medidas enérgicas" para que fatos como este não voltem a acontecer.Segundo o secretário municipal do Meio Ambiente, Carlos Nogueira, durante a conversa foi pedido ao Ministro um levantamento sobre a forma e periodicidade com que o governo brasileiro, como concedente das ferrovias, realiza vistorias na malha.O ministro prometeu responder as questões o mais rápido possível. Nogueira disse que até quarta-feira os vagões serão totalmente retirados do local. Por meio de um aparelho de bombeamento emprestado por uma Usina de açúcar e álcool da região, 200 litros de água por segundo já estão sendo retirados do Córrego Lageado e bombeados para o sistema de captação do município.Foram necessários três quilômetros de encanamento e um declive artificial de 60 metros. Tudo para que a água não tivesse qualquer contato com a área contaminada. Mas a medida ainda não é suficiente, já que a cidade consome, em dias normais, 900 litros de água por segundo.

Agencia Estado,

16 de junho de 2003 | 19h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.