UE quer investir 175 bi de euros por ano contra aquecimento

Comissão Europeia sugeriu também que mais da metade desse valor fosse para as nações mais pobres

Efe,

02 de março de 2009 | 16h50

Os ministros de Meio Ambiente da União Europeia (UE) estimaram nesta segunda-feira, 2, que precisarão de 175 bilhões de euros anuais até 2020 para poder cumprir os objetivos de redução de emissões de gases estufa e evitar que a temperatura do planeta aumente acima de dois graus celsius. A Comissão Europeia, que propôs essa mesma cifra no mês passado, sugeriu também que mais da metade fosse para as nações mais pobres, mas os ministros consideraram cedo demais para isto. O Conselho do Meio Ambiente defendeu que, como condição prévia para receber financiamento, os países em desenvolvimento divulguem seus esforços de redução através de um registro público das medidas tomadas. Quanto ao acesso ao financiamento, os ministros consideram que não é possível que todo ela proceda de fundos públicos, de modo que seria necessário mudar a orientação dos investimentos do setor privado. Os países devem decidir os parâmetros a propor na cúpula de mudança climática da ONU, em Copenhague, para a divisão de esforços na redução de emissões, outro ponto que colocou problemas entre as delegações. Bruxelas propôs quatro parâmetros - PIB per capita, emissões de gases do efeito estufa por unidade de PIB, tendência de emissão e demográfica entre 1990 e 2005 -, mas Estados-membros como a Espanha, França e Reino Unido querem acrescentar critérios adicionais. A Espanha depende a inclusão do potencial de redução de emissões, critério ao qual se opõem os países do Leste, porque este critério os prejudicaria nos cálculos de esforço de redução.

Tudo o que sabemos sobre:
União Européiaaquecimento global

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.