Unesco inaugura Ano Internacional da Astronomia nesta quinta

Evento contará com comemorações em 35 cidades do Brasil entre os dias 19 e 28 de janeiro

Efe,

14 de janeiro de 2009 | 15h47

Quatrocentos anos depois que Galileu Galilei observou pela primeira vez o espaço com um telescópio, a Unesco inaugura na quinta-feira, 15, o Ano Internacional da Astronomia, uma iniciativa que pretende aproximar os jovens dos segredos do universo.  O diretor geral da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Koichiro Matsuura, abrirá a conferência inaugural na sede da organização em Paris, quando diferentes autoridades do campo da astronomia repassarão a história dessa ciência e seus desafios futuros.  A inauguração, que será concluída com uma conexão por videoconferência com a Estação Astronômica da Antártida, contará também com a participação de 600 convidados, entre os quais estarão diversos prêmios Nobel e cerca de 200 estudantes de diversos países.  Durante 2009, a Unesco programou diversas atividades, como "As 100 horas de astronomia", no início de abril, em que serão realizadas atividades lúdicas, conferências e projeções dos grandes observatórios internacionais, entre muitas outras atividades por todo o mundo. Brasil No País, há atividades programadas em 35 cidades para a semana de abertura do Ano Internacional da Astronomia, entre os dias 19 e 28 de janeiro. Observações públicas com telescópios, palestras, exibições multimídia, sessões especiais de planetários, exposições e eventos artísticos estão entre as atividades que serão oferecidas. Para mais informações sobre os eventos na sua cidade, consulte a "Agenda Astronômica" do site astronomia2009.org.br . Até o momento, terão eventos as cidades de São Paulo, Campinas, São Carlos, Rio Claro, Americana, Bauru e São José dos Campos (SP); Rio de Janeiro e São Gonçalo (RJ); Recife e Olinda (PE); Fortaleza, Sobral e Limoeiro do Norte (CE); Florianópolis, Maravilha e Pinhalzinho (SC); Belo Horizonte, Cambuquira, Itajubá, Alfenas e João Monlevade (MG); Brasília (DF); Maceió (AL); Rio Branco (AC); Feira de Santana (BA); Curitiba, Foz do Iguaçu, Londrina e S. Mateus do Sul (PR); Aracaju (SE); Goiânia (GO); João Pessoa (PB); Santa Maria (RS) e Natal (RN). Telescópios Além disso, em abril também entrarão em órbita dois telescópios científicos europeus, Herschel e Planck, que observarão a formação de estrelas e galáxias, assim como o comportamento dos campos de radiação cósmica.

Tudo o que sabemos sobre:
astronomiaciênciaUnesco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.